Taturana e as semelhanças com a prisão de deputados estaduais, no Rio

A prisão da cúpula da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro- notícia do dia em todos os maiores jornais do país- lembra a maneira…

A prisão da cúpula da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro- notícia do dia em todos os maiores jornais do país- lembra a maneira de roubar dinheiro público descoberta pela Polícia Federal em Alagoas, na Operação Taturana.

Dinheiro roubado e ocultado em práticas financeiras clandestinas e sofisticadas, como a compra de bois; indícios de manobra para indicação de conselheiro no Tribunal de Contas, para que o escolhido evitasse, no TC, o avanço das investigações.

E parece ter sido assim, 10 anos após a operação que mostrou deputados estaduais como larápios de verbas públicas, ladrões engravatados privilegiados pelo foro privilegiado.

A diferença? O tempo. Nos comentários dos principais portais do Brasil, os contribuintes sabem que a Operação no Rio terá o mesmo destino da Taturana: dará em nada. É o tamanho da nossa herança colonial. Aos inimigos os rigores da lei; aos amigos…

Deixe uma resposta