Por que a SMTT insiste em atuar como “piniqueira” das empresas de ônibus em Maceió?

Donos de empresas de ônibus são, estranhamente, protegidos pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT). Estranhamente porque a função da SMTT é oferecer…

Donos de empresas de ônibus são, estranhamente, protegidos pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT).

Estranhamente porque a função da SMTT é oferecer segurança e qualidade nos transportes de passageiros.

Qual não é a surpresa que a superintendência comemora o aumento na quantidade de ônibus circulando em dezembro, como se esta decisão fosse do poder público.

E não é.

Mais dinheiro nas mãos do consumidor. Mais compras. Centro de Maceió e shopping esticam os horários para as vendas. Contratam mais gente.

Logo, a demanda de passageiros nos coletivos aumenta também.

Mais passageiros? Mais dinheiro no caixa das empresas de ônibus.

Domingo passado, por exemplo, a SMTT atestou incremento de 10 mil passageiros a mais circulando na capital. Foi o 1º domingo de dezembro.

Será assim até o final do ano.

Mas, a SMTT- que não fiscaliza os ônibus, apenas pune os clandestinos- vira, na linguagem do Brasil histórico, uma função extinta (e indigna): a de piniqueira.

Na história brasileira, a piniqueira era a empregada que recolhia as fezes de casa espalhadas pelos penicos debaixo das camas e sacudia tudo na rua.

Com o saneamento básico e os sanitários nas casas, as piniqueiras viraram as atuais empregadas domésticas.

A superintendência, porém, é a piniqueira do passado. A qualidade e a quantidade de ônibus são os fedores de um teatro maldito. Os transportes são sacudidos na rua com o aprove-se da SMTT e o povo que se vire em aguentar o que é ruim mas, estranhamente, é protegido pelo poder público.

Será assim até janeiro, quando será anunciado o aumento da passagem.

Mas, aí a SMTT não terá nada a ver com isso…

Deixe uma resposta