Maceió Verão terá mais segurança; veja mudanças

A quebra do silêncio do prefeito Rui Palmeira (PSDB), assumindo para si os graves incidentes no Maceió Verão, é o principal avanço da festa…

A quebra do silêncio do prefeito Rui Palmeira (PSDB), assumindo para si os graves incidentes no Maceió Verão, é o principal avanço da festa de rua que tenta se inserir no calendário nacional de eventos no mês de janeiro.

Mas, os problemas no policiamento estarão, sim, na pauta de uma conversa, agendada para esta quarta-feira (10), a pedido do promotor Max Martins, na sede do Ministério Público Estadual.

Estarão ma mesa: representantes da empresa que organizou o Maceió Verão, o presidente da Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), Vinícius Palmeira, além de agentes de segurança.

Existe um TAC firmado entre o poder público, a empresa responsável pelo evento e o MP.

Este TAC será revisado. Vai definir com mais clareza os itens de responsabilidade de cada um, sobre a segurança.

Os ambulantes, mesmo cadastrados, devem permanecer longe do Maceió Verão. A Prefeitura alega que não tem como controlar espetos de churrasco ou garrafas de refrigerantes e cerveja- potenciais armas. A festa continuará com acesso controlado, a pista liberada, os camarotes pagos e totalmente cercado, com a Polícia Militar atuando do lado de fora.

Essa é a principal defesa da Prefeitura? O formato do evento. Alegará que ele profissionaliza o Maceió Verão, barateou em 2/3 o custo total e atrai grandes patrocinadores- como a Caixa Econômica Federal- ficando cativo o espaço para os artistas alagoanos.

Em tempo: a Branco Promoções, organizadora do Maceió Verão, disse

que a responsabilidade da área aberta, destinada ao público e gratuita, não é da empresa, mas irá participar da reunião agendada com o MP nesta 4ª.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *