‘Dentro da média’, diz Segurança Pública sobre homicídios em agosto

A Secretaria Segurança Pública diz que os 161 homicídios registrados em agosto estão “dentro da média de crimes registrados no Estado, quando comparados aos…

A Secretaria Segurança Pública diz que os 161 homicídios registrados em agosto estão “dentro da média de crimes registrados no Estado, quando comparados aos meses de agosto de 2015 e 2016”, informou em nota encaminhada a pedido do blog.

Conforme mostrou este espaço, no comparativo aos homicídios no mês de julho, agosto registrou aumento de 45% nos assassinatos. Foi o pior agosto, desde 2015.

“Assim como outros estados do país, Alagoas também sente os reflexos das guerras de facções criminosas. Diante disso, várias ações e estratégias para coibir ações criminosas vêm sendo colocadas em execução pelas forças da Segurança Pública”, explica a SSP, que disse continuar “realizando um trabalho integrado e de investigação para seguir reduzindo os índices de violência”.

Veja nota completa abaixo

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/AL) informa que foram registrados 161 Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLI) no mês de agosto de 2017. O número está dentro da média de crimes registrados no estado, quando comparados aos meses de agosto de 2016 e 2015. Já o mês de julho registrou uma queda histórica quando comparados aos números de todos os meses dos últimos oito anos.

Assim como outros estados do país, Alagoas também sente os reflexos das guerras de facções criminosas. Diante disso, várias ações e estratégias para coibir ações criminosas vêm sendo colocadas em execução pelas forças da Segurança Pública.

A SSP segue realizando um trabalho integrado e de investigação para seguir reduzindo os índices de violência no estado. Para subsidiar tais ações, o Governo do Estado vem realizando investimentos, que refletem na construção de novos Centros Integrados da Segurança Pública, reforma de batalhões, no incremento do policiamento com a Força Tarefa e também com a realização do concurso público para a Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Deixe uma resposta