Defeito faz Governo de SP romper contrato com empresa que também monitora presos em Alagoas

A Synergye Tecnologia, responsável pelo monitoramento de presos em Alagoas, registrou defeito no equipamento em São Paulo, obrigando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a…

A Synergye Tecnologia, responsável pelo monitoramento de presos em Alagoas, registrou defeito no equipamento em São Paulo, obrigando o governador Geraldo Alckmin (PSDB) a romper o contrato com a empresa no dia 9 de agosto.

Entre os defeitos registrados- na versão do governo paulista- estão mau funcionamento do equipamento, superaquecimento, demora na entrega dos aparelhos e problemas de sinal.

A Synergye é a mesma empresa que monitora presos em Alagoas.

De acordo com a Secretaria de Ressocialização e Inclusão Social o equipamento não registrou defeitos em Alagoas.

“Houve atraso na remessa do equipamento mas isso foi regularizado”, disse a assessoria.

818 presos são monitorados em Alagoas por tornozeleira. Este ano, o Governo alagoano pagou R$ 1,8 milhão pelo serviço. Alagoas foi um dos primeiros estados do Nordeste a implantar o monitoramento de presos. Foi no ano de 2012. Este é o segundo contrato firmado.

Deixe uma resposta