Bancada federal e 2 ministros alagoanos da era Temer silenciam e Ufal corre risco de fechar

Os ministros alagoanos da era Michel Temer estão em silêncio. O restante da bancada federal também calou-se. E a Universidade Federal de Alagoas (Ufal)…

Os ministros alagoanos da era Michel Temer estão em silêncio.

O restante da bancada federal também calou-se.

E a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) funciona até o final de setembro com as verbas de custeio- se Temer não liberar mais 15% do que ajuda a manter a universidade funcionando.

Alvo dos cortes temerários- que atingem todas as universidades no país- a Ufal tem 32.679 estudantes, 1.515 professores, 1.682 técnicos-administrativos.

Anota Cadu Amaral: Temer cortou R$ 23,4 milhões do orçamento da universidade em 2017.

E vem mais por aí.

70% do dinheiro que custeia a universidade foram liberados até agora- o que arrasta o funcionamento da Ufal até o final deste mês.

O Governo Federal, diz a reitora Valéria Correia, promete liberar mais 15% este mês. Se o dinheiro sair, daria para a universidade funcionar até o final do ano.

E se o dinheiro não for liberado? A Ufal fecha as portas.

Em 2018, Temer prevê que a Ufal receba R$ 515 mil para custear todas as despesas.

Segue a programação normal- a bancada alagoana em busca de voto.

Deixe uma resposta