Alagoas registra 2º caso de intolerância de evangélicos contra seguidores de religião afro

Integrante do Centro de Estudos e Pesquisas Afro Alagoano (Cepa) Quilombo- que oferece aulas de capoeira e danças afro a crianças carentes- Sirlene Gomes…

Integrante do Centro de Estudos e Pesquisas Afro Alagoano (Cepa) Quilombo- que oferece aulas de capoeira e danças afro a crianças carentes- Sirlene Gomes denunciou, nas redes sociais, que está sendo vítima de intolerância religiosa de uma igreja evangélica, no bairro do Jacintinho, em Maceió.

É o 2º episódio de intolerância, em uma semana envolvendo evangélicos e seguidores de religiões afro em Alagoas. O primeiro foi no sábado (3), em Rio Largo.

No Jacintinho, segundo Sirlene Gomes, uma igreja vizinha à ONG estaria, durante o culto, assustando pais e crianças a não frequentarem o Cepa porque Gomes seria “macumbeira” e têm “o nome da Besta”.

Sirlene disse estar reunindo áudios dos cultos da igreja e vai levar o caso ao Ministério Público e Comissão de Direitos Humanos da OAB.

Veja, abaixo, o relato

4 thoughts on “Alagoas registra 2º caso de intolerância de evangélicos contra seguidores de religião afro

  1. Onde as igrejas “evangelica” de instalam o mal vem junto, não respeitam nada, o volume dos urros e guitos, tiram a paz e a sanidade dos vizinhos .
    O discurso é sempre mais do mesmo, peguenas variações sobre dinheiros,satanás ( esse é frequentador assíduo) .
    Da bíblia ,usam o antigo testamento para promover e justificar o ódio,intolerância,a ganância e tudas as”virtudes “do anjo caído.
    O novo testamento, a nova aliança , a bondade,tolerância, perdão do evangelho segundo Jesus Cristo.
    Não, esse não praticam,afinal já então salvos.

  2. Amigos queridos! O fato é que toda intolerância reflete apenas ignorância.
    Gente que é conduzida pela vida com o entendimento obstruído com viseiras e caolho.
    Repúdio total aos psicopatas evangélicos carregadores de livros pretos sob os sovacos fétidos.
    Cadeia neles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *