Sangue LGBT nas mãos: eleitor de Bolsonaro mata Laysa

A matança de LGBTs está potencializada no Brasil! A vítima de agora foi Laysa Fortuna, mulher transexual, assassinada por arma branca no centro de…

A matança de LGBTs está potencializada no Brasil! A vítima de agora foi Laysa Fortuna, mulher transexual, assassinada por arma branca no centro de Aracaju por um eleitor de Bolsonaro, que segundo Linda Brasil, ativista e amiga de Laysa, já estava ameaçando matar as trans quando seu candidato fosse eleito presidente.

Laysa foi ferida no abdômen e foi socorrida com vida, mas não resistiu e faleceu.

O que mais poderemos falar sobre a imensa quantidade de brasileiros despatriados pelas ruas do próprio país, em consequência do discurso de ódio às minorias que Jair Bolsonaro e seus filhos espalharam pelo imaginário do Brasil?

O que dizer, sem estar apenas repetindo o que tanto já se disse?

Que temos mais um cadáver! Que esta jovem mulher trans teve seu direito à vida roubado por um entre milhares de homofóbicos espalhados nesta terra continental, e que agora sentem liberdade para executar o delito, mais do que já faziam entes das manifestações gritantes de homofobia que o tal candidato elevou à máxima potência.

Por Laysa e por todos os brasileiros e brasileiras que estão ameaçados por causa do ódio gerado e alimentado por  Jair Bolsonaro, apelamos aos que ainda preservam em si a humanidade, que não empoderem os comensais da morte com o voto.

Eleição é para garantir direitos e ampliar qualidade de vida da nação. Não podemos aceitar em silêncio este derramamento de sangue irmão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *