Repúdio da Marcha Mundial das Mulheres contra Siqueira Jr

Nós do blog, reproduzimos a Nota da Marcha Mundial das Mulheres  sobre o caso Siqueira Jr na Paraíba, e fazemos coro: Machistas Não Passarão!…

Nós do blog, reproduzimos a Nota da Marcha Mundial das Mulheres  sobre o caso Siqueira Jr na Paraíba, e fazemos coro: Machistas Não Passarão!

 

NOTA DE REPÚDIO

Nós, da Marcha Mundial das Mulheres, Núcleo Gertrudes Maria, vimos manifestar nosso total repúdio ao ato de violência e misoginia contra Kalyne Lima, mulher, mãe, paraibana, jornalista, rapper e integrante do grupo Sinta A Liga CREW, praticado em TV aberta pelo apresentador do programa Cidade em Ação, da TV Arapuan, ontem, dia 06 de junho de 2018.

Sikera Junior, como é conhecido, no programa do dia anterior (05), fez comentários desrespeitosos em relação às mulheres. Na ocasião, o mesmo afirmou que mulher que não pinta a unha é “sebosa”, fazendo a equipe do programa repetir diversas vezes a afirmação em coro. Ainda, referiu-se à mulher (do caso noticiado no momento) como “cheiradora de pó”, “jumenta”, “vagabunda”, e que ela deveria cheirar água sanitária na cadeia, e ter “um rodo bom para ela lavar a cela, aprender a lavar e ser dona de casa”.

Kalyne, ao ver tal atitude, fez um comentário em sua rede social, criticando a postura do jornalista — de que mulher que não pinta a unha é “sebosa” e “nojenta”. Incomodado, o homem proferiu, ao vivo, inúmeros xingamentos à rapper, utilizando-se de discurso extremamente violento e desrespeitoso, afirmando: “porque ligou uma feminista, normalmente mal amada, o marido deixou porque não aguentou ela, vira cantora de rap. Não tenho problema se você ficou obesa e inventou de ser cantora”. Além disso, continuou a ofendê-la com os seguintes termos: “mal amada”, “ninguém te quer”, “não vale nada”, “revoltada com a vida”, “mulher chata termina sozinha”, “não tem marido” etc., desqualificando totalmente a figura de Kalyne em público.


É absurdo pensar que um apresentador, que se diz jornalista, formador de opinião, profira tamanho desrespeito com a artista e com a figura das mulheres em TV aberta. Por certo, ele ainda não entendeu que a mulher já deixou de ser subserviente ao papel de “dona de casa” e “esposa” há muito tempo, e que não depende de “marido” para sobrevier. O casamento é uma questão de escolha, não de sobrevivência. Além disso, o corpo da mulher é propriedade somente dela, e não do marido ou dos homens. Assim, o ato de pintar as unhas é uma questão de estética e também de escolha; já a higiene, uma questão individual.


Para nós, mulheres, feministas, fica a total indignação, de ter nossa figura atacada de modo ignorante e retrógrado por um homem que certamente não respeita a luta das mulheres por sua vida e dignidade, tampouco respeita a luta histórica do feminismo. Nesse sentido, ele ofendeu não somente Kalyne, mas todas as mulheres paraibanas. Seu discurso é machista, misógino e odioso, e as mulheres paraibanas não deixarão isso passar! Todo o nosso apoio a Kalyne Lima e nosso repúdio a esse ato horrendo! Machistas não passarão!

Seguiremos em marcha, até que todas sejamos livres!

#machistasnãopassarão #SomosTodasKalyne #machismomata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *