Projeto fascista de salvação da família já separou inúmeras

Uma nação em convulsão! Instituições silenciadas. Estarão aguardando apenas a hora de sentar à mesa e degustar o banquete fascista? “Eleitores de Bolsonaro promovem…

Uma nação em convulsão! Instituições silenciadas. Estarão aguardando apenas a hora de sentar à mesa e degustar o banquete fascista?

“Eleitores de Bolsonaro promovem pelo menos 50 ataques no Brasil”…contra brasileiros, cidadãos, civis, em um país “livre”, onde a própria liberdade de expressão é garantida por lei. O que está havendo então?

Fascismo não é falácia!

A violência das milícias fascistas eleitoras do pior candidato, não é exagero!

Em muitos lares do país a convulsão relacional separa familiares. LGBTs choram a adesão de pais e mães a um político que incitou a perseguição e extermínio de seus iguais, aumentando os casos do que já era gritante: homofobia!

Casais se desentendem, e na maioria dos casos, o marido está identificado com o machista, misógino, e a esposa decepcionada.

Parentes em segundo graus não se reunirão no natal deste ano para celebrar, pois alguns estão decidindo se afastar de quem vota em alguém que  representa risco potencializado à sua existência.

Neste quadro, poucos escapam. Mas um estigma se rompe e outros valores se erguem. Se o parentesco de sangue não se importa com o sangue derramado, as relações se esvaem.

Há uma busca por relações mais verdadeiras, neste momento em que muitas pessoas se sentem perseguidas. Se não é a família esse amparo, porque os valores de classe, tradições e preconceitos são colocados na frente do perigo, o que o fascismo está fazendo, nada mais é do que revelar uma mentira convencional passada de geração a geração.

Tentaram resgatar a família com uma política fascista e desde agora já conseguiram separar inúmeras! Porque não há solução social efetiva baseada em violências e mortes.

Nossas condolências aos que escolhem os caminhos do ódio.

Nós queremos o Brasil para todos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *