Evangélicos, católicos e espíritas: responsáveis pela diminuição da paz no Brasil

O governo do Cavalo Branco ainda nem começou oficialmente, mas já está afirmando a verve destruidora que todos nós, humanistas e ativistas sociais denunciamos,…

O governo do Cavalo Branco ainda nem começou oficialmente, mas já está afirmando a verve destruidora que todos nós, humanistas e ativistas sociais denunciamos, e os cristão não quiseram ouvir!

Assim como corroboraram para a ausência de debates durante o período de campanha, mera estratégia de um candidato de péssima retórica.

O eleito já conseguiu tirar a paz de inúmeros brasileiros, desde o final da contagem de votos, quando em vários pontos do país indivíduos sintonizados com o contexto dispararam tiros em comemoração ao tempo novo que condenaram o Brasil a viver.

Isso mesmo: o governo dele começou com disparos de balas! Mas isso ainda não é o pior.

Uma corrida para desengavetar projetos que são verdadeiros pacotes de maldade, com acréscimos de linhas trevosas, punitivas, perversas e anti-democráticas, caracterizou a primeira semana depois da eleição do “mau estar”.

Reforma da previdência tirando a esperança da aposentadoria; Escola Sem Partido perseguindo e aterrorizando docentes; Lei Antiterrorismo enquadrando simples manifestações e passeatas e com previsão de cinco a oito de anos de prisão até para quem abrigar um indivíduo que esteja participando daquilo que a Democracia lhe permite, como ato de cidadania.

Ou seja, a Democracia rastejante está na UTI.

Além disso, Eduardo Bolsonaro assumindo publicamente reunião com grupos anticomunistas da Venezuela para planejar invasão ao país vizinho.

Sem falar nas terríveis declarações de Bolsonaro e Mourão: “Cobrar mensalidades nas universidades públicas federais”, “liberar destruição do meio ambiente”, etc.

Milhares de brasileiros estão em pânico! Pelo simples fato de existirem. De serem cidadãos. De não terem caído na cilada do status quo e terem feito campanha para o professor Fernando Haddad.

Eleitores do “mau estar” comemoram em suas páginas nas redes sociais a “expulsão” do contraditório, do livre pensador, do ativista social, das minorias, a partir de primeiro de janeiro de 2019.

Diante disso, como não devolver aos irmãos espíritas, católicos e evangélicos as responsabilidades que lhes competem diante do desterro anunciado, de milhares de irmãos de pátria?

Em nome da ignorância e da ilusão de estirpe privilegiada, assinaram um cheque em branco e colocaram nas mãos de um fascista que reproduziu quatro sociopatas, de amplo ego e largo manto de ódio, assessorados por certo por líderes espirituais sanguinários que a todo instante os instigam a provocar a guerra, no próprio país e até no país dos outros.

Por ódio vocês jogaram o Brasil no abismo, mas não seremos apenas nós que cairemos, vocês cairão junto! Porque relativizaram as ameaças de mortandade feitas em palanque, mas não conseguirão se eximir da responsabilidade histórica e espiritual diante do sangue que permitiram ser derramado.

Nem começou 2019, mas a paz já está menor no Brasil.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *