Ateliê Ambrosina declara apoio a pichadoras

A prefeitura de Maceió, que literalmente largou a cidade ao “deus-dará” da sorte, principalmente na atual gestão, está se impondo juridicamente para demonstrar punição…

A prefeitura de Maceió, que literalmente largou a cidade ao “deus-dará” da sorte, principalmente na atual gestão, está se impondo juridicamente para demonstrar punição a quem pichou a Praça do Skate, em uma verdadeira “caça às bruxas”!

O Ateliê Ambrosina declarou  oficialmente que está junto COM TODAS ELAS que realizaram a pichação dos Banks.

E o blog declara apoio ao Ateliê Ambrosina!

Eis o texto retirado da página:

O Ateliê Ambrosina oficialmente declara que está junto COM TODAS ELAS que realizaram a pichação dos Banks (Praça do Skate) em Maceió-AL, porque compreende o “por mim, por nós e pelas outras” como um ato revolucionário e de sobrevivência das mulheres alagoanas. SOMOS CÚMPLICES SIM! E nunca mais deixaremos de ser.

A intervenção urbana (grafite e stencil) é uma arte efêmera, de cunho passageiro e dinâmico. O que está em questão é um equipamento público que, assim como o grafite e a pichação, representa uma prática marginal e transgressora que sempre foi o skate. É um espaço de resistência, de valor social. Não há pista de skate sem pixo. É como um circo, sem lona. O PIXO É UM PATRIMÔNIO DA CULTURA DO SKATE. Mensagens de ódio, criminalização, deboche, homofobia, perseguição foram lançadas contra elas (contra nós) nas redes e até na principal rede de telejornal do Estado.

É evidente que o que está sendo tratado aqui passa longe da preocupação de muitos caras sobre o “patrimônio público” de Maceió. É a Capital que ocupa o 2º lugar na morte de mulheres falando. É o Estado que ocupa o 4º lugar na morte de mulheres falando. É o machismo. É a represália por não ter sido feito pelos “donos” da pista. É o poder público querendo fazer acreditar que depois de 22 anos de abandono, um pixo afetará a reforma dos Banks. E no momento seguinte, afirmar que a comunidade poderá pixar no mesmo local, desde que autorizado. Ou seja, estamos diante um patrimônio público INDICADO para receber pichações. E foi EXATAMENTE este, o escolhido pelas minas.

Abaixo, reunimos imagens disponíveis na net das principais pistas de skate do Brasil e do Mundo. Trouxemos à memória tbm, o caso do pódio do Oi Park Jam realizado em Itajaí (SC), quando a skatista vencedora Yndiara Asp aparece com um cheque de R$ 5 mil, enquanto Pedro Barros, o vencedor do torneio masculino, exibe um de R$ 17 mil. “Igualitária nas regras, nas performances, na vida. Menos no cheque destes grandes patrocinadores.”

Vocês (nós), causaram(mos) algo que Maceió estava realmente precisando dentro da cultura do skate: a reflexão pública sobre o machismo; a revelação de esquerdo-machos; a tentativa de retratação de alguns; a visibilidade da mídia sobre o machismo institucional; a lesbofobia dos ditos “progressistas”; o reconhecimento de manas da luta; a união de manas da luta; o fuzuê feminista; a SORORIDADE.

Estamos juntas, manas! ♀️😎

#ComTodasElas
#EssePixoTbmÉMeu
#TodasPorElas
#EssePixomeRepresenta
#AtelieAmbrosina

A imagem pode conter: nuvem, céu e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, atividades ao ar livre e natureza

A imagem pode conter: árvore, noite e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e texto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *